Escolha sua região:

Blog Operaction


Máquinas pesadas e seus pontos cegos

30/03/2015
Enviado por Marcus Lacerda

Ponto cego, você já ouviu falar nele ou parou para pensar?

Ponto cego é uma obstrução parcial ou total no campo de visão de um operador de máquinas pesadas. Que tanto pode estar operando uma motoniveladora, dirigindo um carro ou  estar andando tranquilamente na cozinha de sua casa e simplesmente bater a cabeça no armário.

O braço, uma das principais partes de uma escavadeira, encontra-se na frente da maquina. Na maior parte dos casos é o principal vilão da história, pois esta é uma das partes que mais criam pontos cegos neste equipamento.

Na parte de trás encontramos o contrapeso que praticamente tampa a sua visão traseira.

Imagine-se sentado no banco do operador com estes conjuntos obstruindo parcialmente sua visão. Dependendo da posição do equipamento, uma pessoa some completamente do campo de visão do operador. Imagine esta ocorrência aliada a um companheiro de trabalho dormindo na parte de trás do equipamento. É acidente na certa você não acha?

Nos equipamentos existem pontos cegos fixos e variáveis. A cabine do operador, gera um ponto cego fixo, pois a cabine não se movimenta. Os principais pontos a serem considerados, são as colunas frontais, laterais e traseiras do compartimento do operador, teto, painel frontal, portas, vidros, espelhos retrovisores, faróis, etc.

Os pontos cegos variáveis, são os braços e seus agregados (Caçamba, porta garfos, pistões, mangueiras, correntes, acessórios etc), que se movimentam para frente e para trás, para cima e para baixo sempre mudando o campo de visão do operador. Quanto mais completa for a maquina, menor será o campo de visão do ao operador.

Nos acidentes onde o ponto cego é o principal vilão, a culpa por várias vezes acaba caindo sobre o operador, que veio a atropelar um pedestre ou até então, derrubou um poste, ou veio a bater a caçamba na carroceria de um caminhão.

A pergunta que quase ninguém faz é: esta pessoa deveria estar aqui, no raio de giro da maquina?

Tudo isso são pontos críticos que muitas vezes só percebemos quando um acidente acontece. Cada empresa tem seus pontos a serem revistos, analisados e melhorados. Hoje nas grandes obras, é quase que inevitável a interação de pedestres com o movimento dos equipamentos, sendo assim, seguem algumas dicas para evitar um possível acidente por atropelamento ocasionado por um ponto cego ou pela falta de observância e cuidados com o mesmo.

1- Veja e seja visto. Esta é uma sequência de melhorias que ajudam e muito na identificação de pessoas e veículos. Falando sobre veículos industriais, existem vários acessórios e procedimentos que indicam para o pedestre, a presença de um equipamento pesado à sua volta. São eles:

Exemplo de Acessórios:

  • Instalar na maquina, luz intermitente de localização (também chamada de piscaflex ou giroflex)
  • Instalar nas máquinas o alarme de marcha ré • Instalar luz de ré complementar de alto brilho. (No exterior, este acessório de luz auxiliar de segurança é chamado de Blue Spot)
  • Instalar faixas refletivas em volta dos equipamentos
  • Certificar-se do funcionamento da buzina ( no check list)
  • Sempre buzinar antes de ligar o equipamento.
  • Transitar com as máquinas sempre com os faróis acesos. ( dia e noite)
  • Respeitar os limites de velocidade estipulados pela sua empresa.

Em ambientes escuros ou que devido ao processo ofereçam má iluminação, use coletes refletivos, estes ajudarão na sua identificação.

De acordo com a Operaction, outra medida que aumenta a segurança é o treinamento. Conforme informações divulgadas pelo centro, após a realização de um curso de prevenção de acidentes para operadores de motoniveladoras de uma empreiteira, que incluiu a análise das áreas cegas, foi verificada uma redução de 50% dos sinistros.

Uma solução tecnológica  muito simples já está sendo adotada em algumas máquinas mais novas promete acabar para sempre com esse incômodo.

O equipamento nada mais é do que um sistema que monitora os pontos cegos do veículo, avisando o motorista, por meio de uma pequena câmera, se há ou não algum veículo ou objeto no raio de visão não contemplado pela sua visão.

Uma curiosidade. Você sabe qual é o índice de visibilidade de sua maquina? Abaixo o gráfico mostrando os pontos cegos de uma motoniveladora.

 

Arquivo

Buscar Tags

NÚVEM DE TAGS

Seja um operador de máquinas

Operaction é uma empresa especializada em equipamentos de construção e terraplanagem. Oferecemos treinamentos de operadores e outros trabalhos neste segmento.

© 2019 Operaction