Escolha sua região:

Blog Operaction


ARLA 32

09/05/2014
Enviado por Paulo Tagliaferri

Consiste na dissolução de ureia de alta qualidade e pureza em água desmineralizada e ou destilada na proporção de 32,5% em peso.

Funciona como um reagente que é usado juntamente com o sistema de Redução Catalítica Seletiva (SCR) para reduzir quimicamente as emissões de óxidos de nitrogênio presentes nos gases de escape dos veículos a diesel.

Não é explosivo, nem inflamável nem danoso ao meio ambiente. O ARLA 32 é classificado como produto de categoria de risco mínimo no transporte de fluidos. Se você derramar ARLA 32 em suas mãos, basta lavá-las com água.

Não é um combustível, nem um aditivo de combustível e precisa ser utilizado em um tanque específico em seu veículo diesel SCR. O O ARLA 32 não pode ser misturado ao diesel. Todos os veículos P7/ Euro V têm um tanque para o ARLA 32, com tampa azul, separado e devidamente identificado.

Abaixo as principais especificações do Arla 32:

Uréia: 31,8. 33,2 % por peso

Alcalinidade com o NH3: Máximo 0,2 % por peso

Biureto: Máximo 0,3 % por peso Insolúveis: Máximo 20 mg/kg

Aldeído: Máximo 5 mg/kg

Fosfato (PO4-3): Máximo 0,5 mg/kg

Alumínio: Máximo 0,5 mg/kg

Cálcio: Máximo 0,5 mg/kg

Ferro: Máximo 0,5 mg/kg

Cobre: Máximo 0,2 mg/kg

Zinco: Máximo 0,2 mg/kg

Crômio: Máximo 0,2 mg/kg

Níquel: Máximo 0,2 mg/kg

Magnésio: Máximo 0,5 mg/kg

Sódio: Máximo 0,5 mg/kg

Potássio: Máximo 0,5 mg/kg

Densidade a 20ºC: 1087.0. 1093.0 kg/m³

Índice de refração a 20ºC: 1,3814. 1,3843 (-)” (N.R.)

O consumo médio de ARLA 32 é de 5% do consumo de diesel, de maneira que será necessário abastecer muito menos ARLA 32 do que diesel. Serão utilizados cerca de 5 litros de ARLA 32 para cada 100 litros de diesel. A necessidade de reabastecimento do ARLA 32 será indicada no painel do veículo. O ARLA 32 deve ser mantido em sua embalagem original, em local seco e arejado, ao abrigo da luz solar.

Também é conhecido como AdBlue, como AUS 32 (Aqueous Urea Solution)

Atenção: Para economizar minimamente, alguns motoristas,especialmente frotistas, estão tentando produzir, de forma caseira, uma solução de ureia que se assemelhe ao Arla 32, Obviamente, o produto falsificado não atinge as mesmas especificações do Arla 32, que é aprovado pelo Instituto Nacional de Metrologia, Qualidade e Tecnologia (Inmetro).

Como o Arla 32 é injetado diretamente no cano de escapamento, após a combustão do diesel, qualquer impureza irá diretamente ao catalisador SCR, que é muito sensível a contaminantes e pode ser danificado de forma irreversível: Um catalisador para veículo com motor Euro V e tecnologia SCR pode custar até R$ 20 mil e é justamente a peça que mais contribui para a baixa emissão de poluentes. Outras partes como bombas e bicos injetores, podem ser afetados por produtos fora de especificação.

Os veículos P-7 (fase 7 do Proconve) sem o componente de pós-tratamento de gases (SRC) funcionando corretamente, seriam um desastre ambiental. Seria como se voltássemos 25 anos do ponto de vista de emissões. Os motores P-7 produzem uma quantidade muito elevada de NOx se comparados aos veículos da fase anterior, porém, com o sistema SCR, essas emissões são reduzidas a níveis muito baixos. Em função disso, as montadoras foram obrigadas a instalar o sistema OBD, que verifica, em tempo real, o funcionamento do sistema SCR. Sem o Arla 32, o veículo não funcionará corretamente.. Com o catalisador danificado, ou qualquer outro problema no sistema SCR, o motorista será informado no painel através de uma luz indicativa e, após 48h de mau funcionamento, o OBD cortará a potência do motor, (Aprox. 25% a 40% do seu torque) até que o tanque seja abastecido corretamente..

O OBD (On Board Diagnose), sistema de diagnóstico de falhas a bordo, é um novo equipamento obrigatório nos veículos P7, que monitora e registra permanentemente mais de 200 possibilidades de falhas, especialmente as do sistema de pós-tratamento do gás de escapamento. O OBD atua quando algo está errado e alerta o motorista por meio de luzes indicadoras no painel. Ocorrendo uma falha grave, a perda de torque será percebida já após a primeira partida do veículo. No caso de outros tipos de falha, será indicada a necessidade de reparação em um prazo de até 48 horas. O manual do proprietário de cada modelo de maquina,caminhão ou ônibus trará as informações sobre cada código e qual providência deve ser tomada.

Nos veículos dotados do sistema SCR, é grave a não utilização do ARLA 32 ou a diluição com outros produtos, como água, diesel, etc. Se o veículo rodar com o tanque vazio por longo tempo, também poderá ter problemas. A utilização de um diesel que não seja S10 será identificada pelo OBD nos veículos dotados do sistema SCR ou EGR (que dispensa o uso do ARLA 32), e o torque do motor também poderá ser reduzido, fora os eventuais danos ao catalisador. Os sensores de NOX instalados no sistema de escapamento devem estar sempre em bom estado e em perfeito funcionamento, caso contrário, o torque do veículo também poderá sofrer reduções.

 

 

Arquivo

Buscar Tags

NÚVEM DE TAGS

Seja um operador de máquinas

Operaction é uma empresa especializada em equipamentos de construção e terraplanagem. Oferecemos treinamentos de operadores e outros trabalhos neste segmento.

© 2019 Operaction