Escolha sua região:

Blog Operaction


Cuidando de seu operador de maquinas pesadas, dicas importantes.

05/03/2015
Enviado por Marcus Lacerda

A imagem da empresa muitas vezes é representada pelos seus colaboradores diretos e até mesmo indiretos.Quando um operador mal educado entra na obra de uma construtora para executar serviços, ele é a própria empresa. Se ocorrer um acidente, a sociedade enxerga que o acidente foi com a máquina da construtora “tal”. A construtora que subcontrata um operador é corresponsável pelos atos de seus subordinados, respondendo perante a lei.

O operador é o maior responsável por causar a boa ou a má impressão da empresa que ele representa. Precisamos atentar-nos que ele é um ponto de atenção. Pouco adianta um SAC absolutamente competente e rápido, um comercial que entenda e atenda as necessidades do cliente, quando a pessoa que está na frente de trabalho no campo põe tudo a perder.

A seguir, algumas boas práticas, para desenvolver e cuidar dos operadores, principais representantes da empresa nas frentes de trabalho. Lembre-se, a prática leva à perfeição.

1- Recrutamento, seleção e contratação.

O recrutamento de operadores deve incluir, além das tradicionais pesquisas junto aos órgãos de proteção de crédito e seguradoras, o prontuário da CNH, que inclui pontuação e acidentes. A pesquisa deve também incluir sua experiência em empregos anteriores.

Escolhidos os profissionais para contratação, estes só devem operar após receberem todos os treinamentos necessários, e a certeza de amplo entendimento das regras da empresa. Eles devem receber copias dos manuais de operação e manutenção e assinar uma lauda dos procedimentos para formalizar os ensinamentos.

As cópias devem ser arquivadas junto aos registros de cada operador.

2- Procedimentos de segurança e apresentação

Procedimentos de segurança versam sobre a operação das máquinas pesadas com ênfase na direção defensiva. Eles devem ser claros e disponíveis em forma de manual, que por sua vez deve ser esmiuçado no treinamento inicial de todos os operadores e deve estar disponível e com fácil acesso, de preferência dentro de cada equipamento.

A reciclagem do treinamento deve ser obrigatória, com prazo de um ano e deve abranger todos os operadores. Os exames de saúde idem.

Os operadores receberão noções de higiene e devem ser encorajados a manter uma aparência sadia, com uniformes limpos, barba feita, cabelos e unhas cortadas.

O uso de crachá válido e EPI´s são obrigatórios.

3- Orientação e treinamento

Nenhum operador deve começar a utilizar qualquer equipamento até a conclusão da orientação e da “certificação”. A orientação deve incluir a formação de condução defensiva, normas de segurança, políticas e práticas da empresa, horário de trabalho, e inspeção / lubrificação diárias.

Um teste real de operação, acompanhado de um profissional qualificado, ajudará a determinar os pontos que devem ser enfatizados no desenvolvimento profissional.

A empresa também deve manter reuniões regulares, focando temas como, qualidade, segurança, direção defensiva, condução econômica e outras que achar interessante, inclusive de cunho pessoal como questões de saúde e família.

Todos os treinamentos deverão ser registrados e cada participante deverá receber certificado, cuja cópia devera ser anexada junto aos registros de cada participante.

4- Retenção de operadores e reconhecimento

Ótimo, você conseguiu atrair e desenvolver os operadores. Seus profissionais são os melhores qualificados do mercado, seus clientes não se cansam de elogiar, mas, e agora, como mantê-los?

Da mesma forma que as más condutas devem ser corrigidas, as boas devem ser recompensadas. Salário é importante, porém, não é a única forma de reter os operadores.

Um programa de recompensas baseado em metas tangíveis, que podem incluir manutenção das máquinas, limpeza, médias de consumo, regularidade e obediência aos horários, aparência pessoal e trato com os clientes, por exemplo, pode recompensar em valores ou prêmios, incluindo a destinação das melhores máquinas aos melhores operadores, isso dá status a eles.

Um bom plano de carreira também é um atrativo para reter os profissionais. Operadores podem mudar de nível de conhecimento e ter mais destaque em trabalhos mais elaborados. Isto aumenta sua renda e seu compromisso com a empresa.

Outra prática importante diz respeito à entrevista de desligamento, podendo assim entender e corrigir as causas que levam os operadores a deixarem a empresa.

5- Investigação e acompanhamento de acidentes

Todos os acidentes devem ser investigados e ter suas causas determinadas, assim como sua causa raiz. Se possível, os fatores de risco também deverão ser levantados, permitindo uma ampla análise, de forma a impedir eventos futuros através do tratamento e correção das causas básicas.

Os operadores envolvidos, dependendo da gravidade do acidente, devem ficar afastados de suas atividades até completa elucidação, podendo gerar desde um novo treinamento, até punições mais severas. Mas lembre-se de manter-se sempre dentro das leis trabalhistas. Punições desnecessárias ou fora de um contexto podem trazer muitas dores de cabeça.

Também deverá ser feita análise se houve violação às normas e procedimentos da empresa.

6- Regras de jornada de trabalho

As regras de jornada de trabalho deverão ser minuciosamente explicadas e deverá haver acompanhamento para evitar violação. A não observância das regras de jornada de trabalho poderá causar alguns destes acidentes, até passíveis de processos trabalhistas, portanto, merece atenção.

7- Práticas de manutenção

Os operadores deverão receber treinamento especializado com o objetivo de fazer as checagens rotineiras, serem capazes de identificar alguns problemas, bem como saber as causas das falhas e possíveis formas de correção.

Todo maquina deverá possuir os registros de manutenção apontando data do evento, descrição dos serviços, perímetro na data, peças utilizadas, previsão de revisão dos serviços tanto em data como em horas, valor gasto e quem foi o responsável.

Desta forma, é possível programar manutenções futuras e valores gastos ou futuros.

Lembre-se: suas maquinas são outdoors ambulantes, equipamentos limpos e bem mantidos passam impressão de seriedade.

8- Códigos de ética, conduta e medidas disciplinares.

Por fim, a empresa deve expor de forma clara quais são seus princípios e valores, qual é a sua missão e visão, seu código de ética, e quais são as medidas disciplinares.

Deve haver registros das ocorrências, principalmente no que se refere a acidentes, jornada de trabalho, tratamento de colegas de trabalho e clientes, uso não autorizado de equipamentos e atividades ilegais ou inseguras e também elogios.

Você deve analisar e procurar entender em quais destes pontos você tem lacunas, podendo assim, corrigi-los ou aperfeiçoá-los. A decisão de mudar necessita partir da direção da empresa, e deve de certa forma, contagiar a todos.

Qualidade e honestidade são virtudes que se notam, portanto, você não precisa dizer que possui, seu cliente vai notar.


Porque os acidentes acontecem?

25/09/2014
Enviado por Marcus Lacerda

É possível agrupar as causas segundo os dois grandes grupos de condicionantes de acidentes,  atos inseguros e condições inseguras.Verifica-se que a maior parte dos acidentes (78,78%) são ocasionados por atos inseguros, o que é obtido pela soma das porcentagens das causas específicas como falta de atenção, cansaço, falta de conhecimento / treinamento, pressa e embriaguez.  Por outro lado, apenas 22,22% dos acidentes relatados no Brasil são creditados a limitações relacionadas ao equipamento pesado. A falta de atenção e o cansaço, que resultam em atos inseguros, têm sua gênese também explicada pela ação indireta do equipamento antigo que, devido a problemas em suas características ergonômicas (conforto), pode resultar no aumento da fadiga do operador.

A falta de conhecimento / treinamento, apontada como uma das principais causas dos acidentes, pode ser explicada pelo fato de a maior parte dos operadores (60,74%) não terem frequentado algum curso de operação de equipamentos pesados, que desse ênfase, além dos aspectos de produtividade do trabalho, à segurança. Um exemplo típico da falta de conhecimento em relação à prevenção dos acidentes com equipamentos é a elevada porcentagem (66,34%) de operadores que permitem que pessoas andem de "carona" na máquina (as vezes até na caçamba!). Esta atitude pode resultar em quedas de pessoas com o veiculo em movimento, um dos principais tipos de acidentes graves, conforme foi explicado anteriormente.

Outro produto da falta de conhecimento e, também, da falta de condições de segurança nos equipamentos atualmente em uso no Brasil refere-se ao cinto de segurança. Os dados obtidos apontam que 61,11% dos maquinários em uso, não possuem cinto de segurança. Com relação aos tratores que possuem cinto de segurança, em cerca de 69% dos casos os operadores não o usam. Cabe salientar que a presença e uso do cinto de segurança é requisito obrigatório para o tráfego dos equipamentos pesados em rodovias, segundo o Capítulo IX, Seção I, artigo 96 do Código de Trânsito Brasileiro (Lei 9.503, de 23 de setembro de 1997). Além disso, os dados obtidos mostram que, muitas vezes, as máquina  são equipadas com estruturas de proteção contra capotamento, mas o operador não usa o cinto, de forma que sua eficiência praticamente é anulada.

A falta de atenção é outra importante causa dos acidentes. Esta têm sua origem em função, dentre outros fatores, da operação de equipamentos obsoletos ergonomicamente mal projetados e de aspectos ligados à jornada de trabalho, que podem aumentar de maneira substancial o nível de fadiga ao qual o operador encontra-se submetido. Isto resulta numa diminuição de sua capacidade de concentração, o que pode resultar em acidentes. Pôde-se observar que 67,65% dos operadores entrevistados têm uma jornada de trabalho superior a 8 horas durante os períodos de maior demanda de trabalho, que correspondem, normalmente, às épocas de pico. Portanto, a longa jornada de trabalho em determinados períodos pode explicar, em grande parte, o elevado número de acidentes observados.


Homens x Mulheres: Quem são os melhores operadores de equipamentos pesados?

15/09/2014
Enviado por Paulo Tagliaferri

Muitas pessoas acreditam que estes equipamentos pesados, grandes e poderosos devam ser operados somente por homens. Graxa nas mãos, botas sujas de lama e cheiro de diesel na camisa são apenas uma parte do trabalho. Não existe lugar para as mulheres, certo?

Não necessariamente. Embora existam poucas mulheres que operem as brutas amarelas, as que se aventuram recebem elogios.

Poderiam as mulheres ser melhores que os homens neste tipo de trabalho? Abaixo algumas constatações que vão fazer você rever seus conceitos.

Capacidade de aprendizagem

Quando se trata de treinamento, as mulheres se garantem... Em nossa cultura, assumimos que todos os homens têm o domínio sobre as máquinas. Isto pode levar ao excesso de confiança ou de falta de atenção na fase de treinamento e formação profissional. As mulheres operadoras investem mais na busca de oportunidades preparatórias, se há um curso de uso de GPS ou desenvolvimento de tecnologia relacionada ao trabalho, elas participarão se isso ajudá-las a melhorar suas habilidades. E as mulheres destacam-se e assumem a dianteira.

Na fase de treinamento, rapidamente se torna evidente que as mulheres são mais participativas e esforçadas, seguem os regulamentos e cuidam bem dos equipamentos.

Vantagem: Mulheres

Habilidade na operação

Especialmente em novas situações, as mulheres são, em primeiro lugar, mais conservadoras e hábeis. Alguns homens, especialmente jovens, querem ir de zero a cem num curto espaço de tempo e tendem a ficar em apuros em diversas situações. Eles têm uma tendência a brutalidade e despejam potencia hidráulica que podem danificar o equipamento e até mesmo o local da operação. As mulheres possuem um progresso mais cuidadoso e fazem melhor ao longo prazo.

Vantagem: Mulheres

Aptidão mecânica

Vários meninos crescem brincando com bicicletas, carrinhos e, eventualmente, motocicletas ou carros. Os jovens que cresceram com uma chave na mão desenvolvem hábitos mentais que são úteis para a compreensão de como as coisas funcionam, uma grande vantagem quando se trata de resolução de problemas, reparos e conhecimentos gerais de equipamentos pesados.

Mas algumas exceções, no entanto, são dignas de nota. No mundo de hoje de computadores e de videogames, os meninos cada vez menos gastam o seu tempo livre com brinquedos e consertos. E em segundo lugar, as garotas não são necessariamente imunes a mecânica, tudo dependerá da companhia que tiverem quando jovens. Se uma menina cresce cercada por uma casa cheia de meninos e seus brinquedos e carros, é provável que ela entenda de alguma coisa e até mesmo crescer e se tornar proficiente em habilidades mecânicas.

Vantagem: Homens no geral, mas há exceções.

Atenção aos detalhes

Eu sempre fico impressionado pela forma como as mulheres cuidam de suas máquinas. Elas as mantêm limpas e não deixam lixo nas cabines. Se houver uma gota de óleo vazando na roda ou algum pequeno reparo necessário elas avisam imediatamente, são muito atenciosas e responsáveis.

Vantagem: Mulheres

Atitude e empregabilidade

Não há nenhuma dúvida, as mulheres trabalham tão duro como os homens o fazem. Nas empresas que contratam mulheres elas são funcionárias muito estáveis. Elas se mostram para o trabalho. Elas não têm medo de fazer perguntas e é mais difícil para elas porque estão competindo em um ambiente que tem sido dominado por homens durante séculos.

Vantagem: Mulheres

Retenção

Nenhum empregador gosta de contratar e treinar um funcionário, dar-lhes uma valiosa experiência e cursos para perdê-los mais tarde. Em empregos de escritório às vezes isso acontece quando uma jovem mulher tem um filho e decide deixar o trabalho e se dedicar ao filho em casa. Mas, na construção há uma quantidade considerável de rotatividade entre os trabalhadores do sexo masculino também.

Vantagem: Empate

 

Porque os homens dominam este mercado?

Até a pouco tempo atrás, os equipamentos pesados tinham duas características facilmente identificadas: cabines abertas e comandos mecânicos. Bem, mas o que isto tem haver com as mulheres? Simples, como as cabines eram, em sua maioria abertas, os impactos externos provenientes das operações eram muito fortes sobre o operador. Apenas os homens tinham resistência para suportar fortes ventos, terra no rosto, poeira nos olhos, variações climáticas e altos níveis de ruídos. Os comandos, por serem mecânicos, necessitavam de elevada força física para o acionamento. Isto levava os operadores, ao final da jornada de trabalho, à uma enorme fadiga física. As mulheres não apresentavam uma força física compatível com o acionamento dos comandos mecânicos. Aqui uma ligeira vantagem para as mulheres. Como são mais sensíveis, elas respondem melhor aos comandos eletrônicos e pilotados.

Pois bem, hoje praticamente todas as máquinas do mercado oferecem cabine fechada e comandos eletrônicos ou pilotados hidraulicamente. Neste novo cenário tecnológico, as mulheres podem oferecer a mesma produtividade com o mesmo desgaste físico dos homens.

As manutenções também foram facilitadas. Qualquer pessoa, homem ou mulher, é capaz de executar as manutenções programadas pelos fabricantes.

Vantagem: Ligeira vantagem das mulheres com relação à sensibilidade na utilização dos comandos hidráulicos.

 

Veredito: Se você puder encontrar operadoras do sexo feminino, contrate-as!

Todas as mulheres querem um tratamento justo. Quando chegam num canteiro de obras querem ser tratadas iguais ao resto da equipe. Nada de frescura.

Mas a chave para uma boa integração das mulheres no trabalho é garantir que os empregadores não as obriguem a situações constrangedoras. Onde há respeito não existem problemas de relacionamento entre homens e mulheres.

A natureza perigosa das obras torna imperativo que todos, homens e mulheres, respeitem-se uns aos outros, o respeito pelos valores e a vida é o que importa. Apesar de não existir um estudo específico sobre este assundo, acredito que no Brasil elas representam menos de 0,5% dos operadores de máquinas em atividade. Mas isto pode mudar rapidamente. O mercado está de olho nelas.

 

Redigido por Paulo Tagliaferri


Operadores sonolentos

23/08/2014
Enviado por Paulo Tagliaferri

Muitos operadores relatam problemas de sono, sabemos que uma noite mal dormida, acordar muitas vezes durante a noite ou até mesmo ficar totalmente sem dormir, podem ser devastadores para o novo dia de trabalho. Dormir bem é fundamental para desenvolver as atividades durante o dia, principalmente pessoas que trabalham com máquinas pesadas ou guindastes em que pequenas distrações podem levar a acidentes, por isso, uma boa noite de sono, será um dos fatores para evitar acidentes de trabalho, Abaixo algumas dicas para conseguir uma soneca básica:

  • Compre um travesseiro macio, aquele que você se sente bem com a altura e o recheio.
  • Crie o hábito de dormir no mesmo horário, o corpo se acostumará com as novas rotinas de sono.
  • Evite encher a barriga no jantar, alimentos gordurosos ou grandes quantidades de alimentos fazem com que o organismo tenha que trabalhar mais, e tomar água exageradamente vai fazer com que tenha que urinar mais vezes, perturbando o sono, lembre-se que a bexiga do homem e menor que a das mulheres.
  • Crie hábitos interessantes antes de deitar, leia um livro, tome um banho morno, faça sexo e assim por diante.
  • Não faça exercícios pesados antes do momento de ir dormir.
  • Se tentar dormir, e em 15 minutos não conseguir, levante e faça algo para ficar um pouco cansado, esqueça os problemas, neste momento o importante é dormir para no outro dia estar disposto e resolver qualquer problema.
  • É aconselhável dormir um pouco mais cedo que normalmente dorme. Se preferir feche as janelas para que o quarto fique escuro, de preferência um que tenha pouco barulho externo.
  • Crie um ninho confortável – Para dormir bem é importante criar um meio ideal para o sono, use um mosquiteiro se tiver insetos que possam incomodar, tampe os olhos, tampões nos ouvidos, cobertores, colchão confortável, ventiladores, ar condicionado, umidificador de ambiente são muito úteis ou outros dispositivos.
  • Evite fumar, beber, tomar refrigerantes e café durante a noite.
  • Tome pílulas para dormir somente em último caso e principalmente que tenha indicação de seu médico.


Marcador de combustível na reserva

17/08/2014
Enviado por Paulo Tagliaferri

Rodar constantemente com o ponteiro do marcador de combustível na reserva, algo comum para diversos operadores de prefeituras ou para quem gosta de abastecer aos poucos em vez de encher o tanque, pode causar importantes danos ao equipamento.

Por ser um ser um produto de origem orgânica, o diesel está sujeito a um processo de degradação natural dentro dos tanques. Ambientes úmidos e quentes e com pouca quantidade favorecem a formação de bactérias e ácidos, que aceleram o processo de degradação do combustível. O problema mais comum são os resíduos e borras que se acumulam no fundo do tanque -- um lugar na máquina que é muito pouco lembrado e lavado. Com menos líquido para manter diluída a "sujeira" trazida pelo próprio combustível, ela fica concentrada e pode entupir os injetores, principalmente se a manutenção dos filtros for esquecida, levando a maquina a engasgadas e até a uma falha total do motor.

Outro fator de risco é a temperatura da bomba de combustível. Com menos líquido ela é obrigada a funcionar em temperaturas mais altas, já que o próprio combustível no tanque ajuda a resfriá-la. A entrada de bolhas de ar pode acelerar o desgaste, e a vida útil da bomba será menor. Consertar um defeito causado por rodar com pouco combustível no tanque pode pesar no bolso. Por exemplo, o preço de uma nova bomba injetora ou de combustível custa uma baba de dinheiro.

Por isso, o recomendável é abastecer a maquina ao final do expediente antes que a luz indicadora da reserva se acenda no painel. "Sem contar que, por distração, o operador pode enfrentar a 'pane seca', que é ficar sem combustível; além de ficar parado no meio do mato ou atrapalhando o trânsito, que é considerado infração passível de multa".

Adote estes procedimentos para evitar problemas

-Limpe e lave o tanque de combustível uma vez por ano.

-Drene a água do combustível diariamente

-Siga as recomendações sobre uso do diesel

 


Dicas para operadores de máquinas pesadas

13/08/2014
Enviado por Paulo Tagliaferri

Cuidando de suas costas

Os operadores se queixam frequentemente de dores nas costas. As causas podem ser muitas, nem todas relacionadas com o trabalho. As dores nas costas podem ser agravadas por conduzir durante longos períodos de tempo num assento mal ajustado, por trancos, solavancos e vibrações causadas por estradas em má conservação.

 

Algumas coisas podem ser feitas para atenuar o problema:

  • Verificar se a máquina que você esta trabalhando é apropriada para o serviço a ser executado. Se tiver dúvidas discuta o assunto com o seu chefe.

  • Cuidar da manutenção, corrigir eventuais defeitos que ocorrem com frequência (ex.: um assento com suspensão avariada, falta de um encosto de cabeça ou trava solta, barras e hastes da direção e componentes da suspensão se houver) e se a pressão dos pneus está conforme recomendada pelo fabricante.

  • Sempre comunicar quaisquer falhas ocorridas com máquina ou outros problemas com o trabalho.

  • Ajustar o assento de modo a ficar confortável e de modo a que este apoie a parte inferior das costas e de forma a que possa ver claramente sem ter de se esticar, torcer ou inclinar a cabeça.

  • Certificar-se de que consegue utilizar os controles do equipamento sem ter de se esticar, torcer ou inclinar os braços.

  • Se o seu assento tiver um ajuste para o peso do condutor, certificar-se de que este esteja ajustado corretamente para o seu peso.

  • Escolher percursos evitando superfícies irregulares, acostamentos e caso não seja possível, conduzir devagar evitando choques e solavancos.

  • Manter o piso das áreas de trabalho em bom estado. Remover todas as pedras e obstáculos e preencher todas as valas e buracos.

  • Dirigir, frear, acelerar, mudar as marchas e manobrar suavemente.

  • Evite sentar-se curvado, inclinar-se constantemente para a frente ou para o lado, ou conduzir com as costas tortas.

  • Fazer pausas regulares, para evitar estar sentado na mesma posição durante demasiado tempo.

  • Não saltar da máquina, nem fazer quaisquer movimentos irregulares que possam travar as suas costas.

  • Evitar levantar e transportar cargas pesadas.

  • Comunicar ao seu patrão se sentir alguma dor nas costas.

Se sentir dores nas costas

Evite atividades que agravem as dores nas costas. No entanto, é melhor manter-se ativo, uma vez que as dores nas costas raramente são graves.

Experimente métodos simples de alívio das dores para ajudar a superá-las, mas consulte o seu médico se estiver preocupado ou se a dor persistir ou se agravar subitamente.


Homem é velado na máquina na qual trabalhava em Porto Rico

14/07/2014
Enviado por Marcus Lacerda

O corpo de um trabalhador da construção civil foi velado em uma espécie curiosa de cortejo sobre a pá de uma escavadeira com a qual trabalhava pelo bairro onde morava em Porto Rico, onde cada vez são mais frequentes os velórios extravagantes.

Segundo explicou nesta terça-feira (24) à Agência Efe Myrna Santiago, funcionária do município de Naranjito, no centro da ilha, o caixão com o corpo de Félix Rivera Vázquez, que morreu na semana passada, foi colocado sobre a pá de uma escavadeira.

O veículo liderou uma caravana de 20 escavadeiras que transitou pelo bairro Achiote, depois que o corpo foi velado na funerária Naranjito Memorial. "Félix era um tremendo ser humano.

Quando o colocaram na escavadeira, as pessoas começaram a atirar flores", relatou seu amigo Santiago sobre esta peculiar despedida, que consiste em embalsamar os corpos e mostrá-los ao público recriando cenas que dão a sensação que continuam vivos.

Semanas atrás, por exemplo, a octogenária porto-riquenha Georgina Chervoni foi trajada com seu vestido de noiva e recostada sobre sua cadeira de balanço favorita, como pediu a seus cinco filhas antes de morrer. Nos últimos meses um pugilista foi velado, por assim dizer, pronto para participar de um combate e colocado de pé no corner de um ringue, e outro jovem de 22 anos sobre a moto que costumava dirigir.

Também chamaram atenção os casos de um homem que foi embalsamado e mostrado sobre uma das ambulâncias que possuía como proprietário de uma empresa, e o de outro que foi mostrado fantasiado como Che Guevara. Estes velórios são levados muito a sério pelas famílias, que tentam homenagear de forma especial os falecidos, embora as autoridades tenham tentado, sem sucesso, encontrar vias legais para proibi-los.

Esta prática, que nasceu em Porto Rico em 2008, parece estender-se por alguns pontos dos Estados Unidos, segundo publicou no final de semana passado o "The New York Times", que detalhou que em Nova Orleans foram realizados três velórios deste tipo nos últimos dois anos, e outro em Mechanicsburg (Ohio).


Dicas para operação segura no campo

16/06/2014
Enviado por Paulo Tagliaferri

Dicas para operação segura 

 

• Assegurar-se que as pessoas sejam treinadas para a tarefa e que entendam os riscos associados ao trabalho que está sendo realizado.

• Os operadores de equipamentos devem estar familiarizados com o seu ambiente de trabalho em todos os momentos.

• Certifique-se que as precauções de segurança sejam tomadas com base em diferentes condições metereológicas e de luminosidade.

• Mantenha sua máquina a uma distância segura da borda de aterros ou de água.

• Sinalize e coloque placas de aviso em todas as áreas onde existam riscos para a saúde ou de segurança que não são tao óbvios a todas as pessoas. Os sinais de alerta devem ser facilmente visíveis, legíveis, e identificar a natureza do perigo e qualquer ação de proteção necessária.

• Fornecer e manter proteçoes nas margens de estradas, onde um desnivel ou degrau tenha profundidade suficiente para acidentar um veículo ou colocar em perigo pessoas que operem equipamentos proximos.

Atividades de trabalho do pessoal de apoio

• Monitorar rotineiramente para que os procedimentos de segurança no trabalho sejam seguidos.

• Opere o equipamento de maneira que maximize a visibilidade. Use um observador quando a visibilidade das áreas de trabalho sejam limitadas.

 

Redigido por - Paulo R. Tagliaferri

 

Arquivo

Buscar Tags

NÚVEM DE TAGS

Seja um operador de máquinas

Operaction é uma empresa especializada em equipamentos de construção e terraplanagem. Oferecemos treinamentos de operadores e outros trabalhos neste segmento.

© 2019 Operaction